sexta-feira, 6 de maio de 2016

POESIA - PORNÔ - THIAGO LUCARINI

Ó Senhor piedade!
Salve este profano pulsante!

Meu coração pornô
É um circo sem cio
Vivendo de atos vazios

É um leão de rugido fingido
Penitente sobrevivente
Entre gozadas rápidas e falsas.

Meu coração letal e imoral
Quer para si uso descartável
Pôr se achar um eterno imprestável.

Ó Senhor piedade!

Salve este profano pulsante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário