sexta-feira, 13 de maio de 2016

POESIA - FLAMINGO - THIAGO LUCARINI

Flamingo cor de rosa
De sangue vermelho
Sonho de límpido laranja
E real alma azul,
Que fica num pé só
Numa lagoa de águas verdes
Sob o sol amarelo do meio-dia
Sem resquício de sombra preta
Ou roxos pesares.
Flamingo livre da sóbria
Densidade marrom
De outras aves.
Diga-me, diga-me
Flamingo colorido
Qual é o teu desgosto incolor?


Nenhum comentário:

Postar um comentário